17/07/2024

Folha do Norte da Ilha

O jornal mais tradicional do norte da Ilha de Santa Catarina

Governo de SC lança oficialmente planejamento turístico para a temporada de inverno no Estado

O governador Jorginho Mello lançou oficialmente no calendário turístico do estado a Estação Inverno Santa Catarina, que vai de 1º de junho a 30 de setembro. Uma ação conjunta de vários órgãos públicos estaduais, com a participação do Sebrae e Fecomercio-SC, que vai transformar, em poucos anos, a maneira do estado se posicionar como destino turístico na estação mais fria do ano. O evento, nesta terça-feira, 30, contou com a participação do secretário de Estado do Turismo, Evandro Neiva, da secretária adjunta Catiane Seif, de outros secretários de Estado e dirigentes de órgãos estaduais e representantes do trade turístico catarinense.

Governador e o secretário Evandro Neiva no lançamento da Estação Inverno

“Em Santa Catarina o frio dura mais que o calor, temos três das cinco cidades mais frias do Brasil, e até hoje não tínhamos um movimento turístico organizado para divulgar e explorar da melhor forma as atrações únicas que o nosso Estado tem. O próprio catarinense desconhece as nossas maravilhas e acaba preferindo curtir as férias fora. Vamos fomentar o turismo interno e, a partir disso, potencializar a geração de emprego e renda nesse setor tão importante. Justamente por isso criamos uma secretaria específica para cuidar do Turismo”, disse o governador.

O lançamento é um marco para o desenvolvimento turístico, com a extensão do calendário do setor durante os próximos anos em Santa Catarina. Com essa iniciativa, o Governo do Estado passa a ter no inverno a mesma relação governamental que tem com a já consolidada temporada de verão.De acordo com o secretário Evandro Neiva, o turismo sempre foi visto apenas como lazer, mas é também emprego e distribuição de renda. Segundo ele, esse reconhecimento do Governo serve para várias vertentes, inclusive para o trade turístico se preparar, realizar a promoção do turismo e os atores privados estejam mais presentes. “Com esse gesto inovador, o governo de Santa Catarina mostra para o mercado o entendimento de que o Estado tem sim uma temporada de inverno. Nós temos o inverno com período maior do que o próprio verão”, disse Neiva. O Secretário da Setur explicou ainda, que o objetivo do governo neste primeiro ano, é fazer um ato de gestão reconhecendo pela primeira vez, como governo, o inverno de Santa Catarina.

Secretário da Setur Evandro Neiva fala sobre as ações da Setur

Além das belezas naturais, a culinária típica, que o clima do inverno proporciona, Santa Catarina também tem uma vasta programação de festividades da época, são cerca de 140 eventos em todas as regiões do estado. Destaques para Festa Nacional do Pinhão, que ocorrerá entre 2 a 11 de junho, na cidade de Lages; Festa da Gastronomia Típica Italiana, em Nova Veneza, nos dias 15 a 18 de junho; em Luiz Alves, a Festa Nacional da Cachaça entre os 14 a 16 de julho; o tradicional Festival de Dança de Joinville, marcado para 17 a 29 de julho; de 9 a 13 de agosto, a Festa do Vinho em Urussanga e a ExpoConcórdia, de 1º a 10 de setembro, no município de Concórdia.

Números do turismo

Levantamento do Almanach, ferramenta que reúne dados abertos relacionados ao turismo, apontou que no período do inverno no ano passado, houve um crescimento de 20,09% em comparação com 2021 na arrecadação de ICMS nas Atividades Características do Turismo (ACT’s), em 21 municípios mapeados com perfil para turismo de inverno. O levantamento do Almanach revelou ainda que foram abertas no ano passado, 1.843 empresas a mais em comparação com o ano anterior, com um saldo de 28,4 mil empregos.

Além disso, uma pesquisa realizada pela Fecomércio na Serra Catarinense em 2022 apresentou um perfil dos visitantes que estiveram na região. A faixa etária de maior representação foi a de adultos entre 31 a 40 anos (27,9%), entre 41 a 50 anos, com 24,9%. A principal composição do grupo de viagem foi 47% familiar, seguido de 43% de casais. Já o tempo médio de permanência dos turistas na Serra Catarinense foi de 3,4 dias superior ao ano anterior – 2,8 dias). A média geral dos gastos foi de R$ 2.131, gerando um impacto econômico estimado em R$ 608 milhões nesta temporada. A maioria do público é formada pelo turista interno do próprio estado de Santa Catarina (62,6%). Outros estados somam-se a este público provenientes de São Paulo (11,6%) e Paraná (8,8%). 

O principal meio de transporte utilizado foi o veículo próprio (82,4%). No tocante à forma de hospedagem, a maior porcentagem de turistas utilizou a hotelaria (62,6%). As principais atividades/pontos turísticos de interesse nesta região foram: belezas naturais, turismo de aventura, turismo de lazer, pontos religiosos, enoturismo e ecoturismo.

Da redação com informações da Setur
Fotos: Roberto Zacarias/Secom