20/04/2024

Folha do Norte da Ilha

O jornal mais tradicional do norte da Ilha de Santa Catarina

Iniciou em todo o Estado a Campanha de Vacinação contra a gripe

iniciou no dia 10 deste mês em todos os municípios de Santa Catarina, a 25ª Campanha de Vacinação contra a gripe. A vacinação segue sendo aplicada até o dia 31 de de maio. Este ano, a Campanha será realizada em uma só etapa para todos os grupos prioritários, não haverá divisão por fases, e a meta é vacinar pelo menos 90% de cada um desses grupos. Em 2022, a cobertura vacinal ficou em 63,4%.

Para a gerente de imunização da Diretoria de Vigilância Epidemiológica (DIVE/SC), Arieli Fialho, o maior desafio deste ano é alcançar a meta de vacinação. “A gente tem percebido uma queda nas coberturas vacinais de forma geral, impactando também na vacinação contra a influenza, o que nos preocupa. Já estamos no outono, em breve chega o inverno, época de aumento da circulação dos vírus respiratórios, como o da gripe. Então, é importante que especialmente a população mais vulnerável como crianças, idosos, gestantes, entre outros, estejam protegidos da doença para evitar casos graves, hospitalizações e mortes”, destaca a gerente.

A Vacina esta disponível em postos de saúde de todo o Estado

A vacina contra a influenza não transmite a doença, já que é produzida com vírus morto. Ela demora de duas a três semanas após a aplicação para conferir a proteção adequada. O principal objetivo da vacinação é reduzir os sintomas da doença, especialmente na população mais vulnerável que pode evoluir para formas graves e morrer em decorrência da gripe.

Em Santa Catarina, o público-alvo da Campanha é de 2.887.025 milhões de pessoas, formado pelos seguintes grupos prioritários:

– crianças de 6 meses a 5 anos de idade;
– trabalhadores da saúde;
– gestantes e mães até 45 dias após o parto;
– idosos com 60 anos ou mais;
– professores de escolas públicas e privadas;
– povos indígenas;
– pessoas com doenças crônicas não transmissíveis e outras condições clínicas especiais;
– pessoas com deficiência permanente;
– profissionais das forças de segurança e salvamento e das forças armadas;
– caminhoneiros;
– trabalhadores de transporte coletivo rodoviário de passageiros urbano e de longo curso;
– trabalhadores portuários;
– funcionários do sistema prisional, adolescentes e jovens de 12 a 21 anos de idade sob medidas socioeducativas e população privada de liberdade.

A vacina oferecida este ano é a trivalente e protege contra três subtipos do vírus influenza: H1N1, H3N2 e influenza B. Ela pode ser aplicada junto com outras vacinas do Calendário Nacional de Vacinação, inclusive a da Covid-19.

Sintomas da Influenza

A gripe é uma infecção viral, bastante transmissível, que afeta o sistema respiratório. Pessoas infectadas com o vírus influenza podem ter desde sintomas leves a sintomas graves, que necessitam de internação e podem levar à morte.

Os sintomas mais comuns são febre, dor muscular, dor de garganta, dor de cabeça, coriza e tosse. Pessoas mais vulneráveis, especialmente aquelas com doenças crônicas, idosos, crianças, podem desenvolver quadros de pneumonia, sinusite, otite e desidratação.

A vacinação é uma das medidas mais eficazes para prevenir o agravamento do quadro, evitando hospitalizações e mortes. Além da vacinação, outras medidas devem ser adotadas para reduzir a transmissão do vírus, como:

– Lavar as mãos com frequência;
– Utilizar lenço descartável ou o antebraço ao tossir ou espirrar;
– Evitar tocar olhos, nariz e boca;
– Não compartilhar objetos de uso pessoal, como talheres, pratos, copos ou garrafas;
– Manter os ambientes bem ventilados;
– Evitar contato próximo a pessoas que apresentem sinais ou sintomas de gripe;
– Evitar sair de casa em caso de sintomas respiratórios;
– Evitar aglomerações e ambientes fechados;
– Adotar hábitos saudáveis, como alimentação balanceada e ingestão de líquidos.

Da redação: Com informações da Secom
Fotos: Banco de Dados/FN