15/04/2024

Folha do Norte da Ilha

O jornal mais tradicional do norte da Ilha de Santa Catarina

Nova estação de esgoto dos Ingleses vai ajudar na despoluição do rio Capivari

O grande beneficiado com a nova Estação de Tratamento de Esgoto nos Ingleses, em Florianópolis, será o rio Capivari. Isso porque a estação, a ser inaugurada pela CASAN (Companhia Catarinense de Águas e Saneamento) ainda neste mês, vai devolver ao rio um efluente tratado com 98% de pureza. O efluente vai ajudar na despoluição da água que corre para as praias do Ingleses e do Santinho.

A iniciativa é especialmente bem-vinda para impedir cenas como as vistas em janeiro deste ano, quando a praia dos Ingleses foi considerada imprópria para banho em cinco dos seis pontos analisados. Um deles era exatamente o ponto 27, onde deságua o rio. Para mudar essa história, o efluente com alta pureza será combinado à fiscalização para impedir o descarte de esgoto irregular de residências, restaurantes, hotéis e imobiliárias. Outros importantes aliados na despoluição são os serviços de drenagem e desassoreamento, feitos pela Prefeitura de Florianópolis. Com isso, a CASAN espera garantir a qualidade do balneário e a saúde dos turistas durante o próximo verão.

Para combater as ligações irregulares, a Companhia também promove em parceria com a Prefeitura de Florianópolis e a ECHOA Engenharia o programa Trato Pelo Capivari. O Trato realiza inspeções sanitárias periódicas e atividades de conscientização ambiental no bairro dos Ingleses. Ao todo, o Trato já inspecionou 9.411 imóveis e já impediu mais de 1 bilhão de litros de esgoto de serem despejados no rio desde o início das atividades em 2019.

A ETE Ingleses também deve beneficiar 42 mil moradores e aumentar em 5% a cobertura de esgoto da capital. O valor investido na obra supera os R$ 132 milhões, com recurso de parceria da CASAN com a Agência Internacional de Cooperação do Japão (JICA). A nova estação vai tratar o esgoto que virá por 68,6 km de rede coletora instalada, o que atende às áreas do centro de Ingleses e da praia do Santinho.

Depois de tratado, o efluente poderá ser despejado com segurança no rio Capivari


Tratamento tecnológico

O que vai garantir a alta pureza do efluente lançado no Rio Capivari é uma tecnologia chamada de Tratamento Terciário, que acontece junto com as etapas de uma ETE convencional. Assim, a ETE Ingleses terá como em outras estações um pré-tratamento do esgoto, no qual são removidos materiais grosseiros, areia e gordura. Depois, o esgoto passa por um tanque de aeração, para retirar matéria orgânica e os nutrientes presentes no esgoto de forma parcial. Então o material vai para um decantador, separando o líquido do sólido, que é enviado ao aterro sanitário. Ao final, o efluente se soma aos processos químicos e biológicos do Tratamento Terciário para produzir um efluente final com alta qualidade.
 
Nesse processo, acontece inicialmente a remoção de nitrogênio amoniacal e fósforo, produtos químicos poluentes presentes no esgoto. O nitrogênio amoniacal é transformado por bactérias em nitrogênio gasoso inofensivo, o que reduz drasticamente a presença do produto. Já o fósforo é removido por um produto químico chamado PAC, que transforma o fósforo dissolvido em flocos que podem ser facilmente retirados da água.
 
O Tratamento Terciário termina então com a remoção de microrganismos causadores de doenças. Aqui, é utilizado o cloro gasoso, que não polui a água e elimina vírus e bactérias de forma eficiente. Só depois disso o efluente tratado poderá ser despejado no rio, colaborando com a purificação da água. No caso da ETE Ingleses, serão 105 litros de água por segundo retornando à natureza.

Da redação com informações da Casan
Fotos: Cid Junkes/Divulgação