17/07/2024

Folha do Norte da Ilha

O jornal mais tradicional do norte da Ilha de Santa Catarina

Número de eleitores em SC já passa de 5 milhões

Esses eleitores irão escolher o novo presidente, governador, dois senadores, deputados federais e deputados estaduais

Daqui a pouco mais de um mês, 147,3 milhões de brasileiros retornam às urnas, algo que fazem a cada dois anos e de forma ininterrupta desde 1989. Desde a proclamação da República, em 1889, é mais longo período democrático que vivemos no Brasil, apesar da destituição, pelo Congresso Nacional, de dois presidentes eleitos pelo voto direto. Em Santa Catarina, de acordo com o Tribunal Regional Eleitoral (TRE-SC), são 5.070.212 eleitores aptos a escolher, além do presidente, governador, dois senadores, deputados federais e deputados estaduais. É um número 4,34% maior do que observado na última eleição geral, em 2014.

Joinville segue como o maior colégio eleitoral dos 295 municípios catarinenses: são 396.700 votantes. Florianópolis (343.645) e Blumenau (243.881) vêm em seguida. Na outra ponta, Lajeado Grande (1.303 eleitores) e Santiago do Sul (1.384), ambos no Oeste catarinense, são os municípios com menos eleitores.
Conforme a estimativa da população divulgada pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE) no mês passado, em 22 municípios catarinenses o número de eleitores é superior ao número de habitantes. Essa situação é verificada principalmente em cidades pequenas, que registraram diminuição na quantidade de moradores. É o caso de Paial, no Oeste, onde o número de eleitores supera em quase 117% a população total, incluindo os não votantes (pessoas com menos de 16 anos).

Tal condição não implica necessariamente em fraude no alistamento eleitoral. A Justiça Eleitoral acredita que na maioria dos casos os eleitores trabalham ou estudam em outras cidades e retornam aos seus municípios de origem para votar. Há casos também de eleitores que se mudam de cidade frequentemente e não transferem o título.

Biometria

Segundo dados disponibilizados pelo Tribunal Superior Eleitoral (TSE), Santa Catarina é um dos estados mais avançados no uso da biometria. A tecnologia lançada em 2008 visa implantar em âmbito nacional a identificação e verificação biométrica da impressão digital para garantir que o eleitor seja único no cadastro eleitoral e que, ao se apresentar para o exercício do voto, seja o mesmo que se habilitou no alistamento eleitoral.

Nas eleições deste ano, 63,4% dos catarinenses estão aptos para votar com o uso da biometria. No Brasil, 60% dos eleitores estão cadastrados com a tecnologia. Já não há mais municípios catarinenses sem o uso da biometria: em 21% a identificação é feita totalmente pela digital e nos 79% restantes há eleitores com identificação por impressão digital, mas ainda concentram eleitores não cadastrados biometricamente que serão identificados da maneira tradicional.

O objetivo do TSE é levar a biometria a 100% do eleitorado brasileiro até 2022. Com a tecnologia, a Justiça Eleitoral espera dar mais confiabilidade ao processo eleitoral, além de diminuir disparidades como as observadas em municípios como Paial.

Da redação: Marcelo Espinoza/ Agência AL