17/07/2024

Folha do Norte da Ilha

O jornal mais tradicional do norte da Ilha de Santa Catarina

Santa Catarina é o Estado que mais exporta embarcações no Brasil

Segundo dados do Observatório Fiesc, nos últimos 6 meses, o Estado vendeu US$ 33,0 milhões de barcos a motor para países como EUA e a Itália, mantendo o título de maior exportador do país de embarcações. Além disso, Santa Catarina exporta para outros destinos da Europa e até Dubai. O Governo, por meio da Secretaria da Indústria, do Comércio e do Serviço (Sicos), está atuando para atrair mais empresas do segmento ao Estado. 

O governador Jorginho Mello relembra que Santa Catarina concentra 70% da produção nacional de barcos a motor, se consolidando como o Primeiro Polo Náutico do Brasil. “Nós abrigamos mais de 20 empresas do mercado náutico em nosso litoral e temos incentivos do Governo que movimentam o setor, como o pró-emprego e o pró-náutica. Certamente os benefícios fiscais mostram-se como medidas acertadas para a expansão do setor náutico, e a colocação do estado no mercado internacional”, enfatiza. 

Para o secretário da indústria, do comércio e do serviço, Silvio Dreveck, o aumento das vendas internacionais desses produtos intensivos em tecnologia contribuiu para a valorização do preço médio exportado do estado no semestre. “Nos últimos anos, crescemos muito no mercado náutico e entre os fatores que contribuíram para isso estão a malha logística, a existência de mão de obra qualificada e nossa localização. Vamos ser parceiros e estamos atentos às necessidades do mercado”, explica.

De acordo com o secretário de Articulação Internacional, Juliano Froehner, Santa Catarina se consolida como o maior polo náutico brasileiro, e isso atrai a atenção de empresas internacionais interessadas em investir e se instalar no Estado em função da capacidade da mão de obra local viabilizar exportar produtos de alto valor agregado para mercados mais maduros e desenvolvidos, e pela facilidade de escoamento da produção. “A SAI atua diariamente para criar conexões e cooperações comerciais com empresas estrangeiras, e assim ampliar ainda mais a exportação. Além do comércio exterior, atuamos também no âmbito das relações internacionais e atração de investimentos, apoiando todas aquelas empresas que têm interesse em Santa Catarina.”

Cenário náutico catarinense 

Além dos Estaleiros, empresas de insumos e as maiores exportadoras de peças estão hoje com sede também em Santa Catarina e também recebendo as mercadorias pelos Portos Catarinenses. Estes números representam hoje mais de 70% da produção da indústria náutica nacional.  

Entre os estaleiros que contribuem para movimentar a economia do segmento estão Schaefer Yachts, Fibrafort, Ferretti, Azimut, Okean e Sessa Marine. Algumas dessas empresas são estrangeiras e escolheram o Estado por conta dos benefícios fiscais, de localização e infraestrutura. Por exemplo, Santa Catarina é o único parque fabril da marca italiana Azimut fora da Itália. 

O setor náutico no Brasil voltou a crescer exponencialmente durante a pandemia e as previsões para os próximos anos são de fortalecimento de toda cadeia produtiva da Economia do Mar.

O diretor de indústria da Sicos, Anderson Anthony Linzmeyer enfatiza ainda que as associações náuticas como a Associação Náutica (Acatmar) e a Associação Brasileira dos Construtores de Barcos e seus Implementos (Acobar), são parceiras e auxiliam no crescimento do mercado internacional náutico. “Ações são realizadas com o Governo para participação de visitas técnicas em polos náuticos globais, encontros e seminários. Tudo isso fortalece parcerias ao setor náutico de SC, aliado aos incentivos fiscais concedidos pelo Governo por meio de programas tributários específicos. Há 15 anos, éramos responsáveis por 20% a 25% da produção nacional, hoje chegamos a 70%”, complementa.

Pró náutica e Prodec 

O Pró-Náutica é um incentivo fiscal instituído pelo Governo do Estado em 2009 para fomentar a indústria de embarcações de esporte e recreio. Entre os benefícios, prevê a redução da carga tributária do ICMS até 3,5% e diferimento dos prazos para recolhimento do imposto sobre compra de matéria-prima, máquinas e peças, entre outros.

O Programa de Desenvolvimento da Empresa Catarinense (Prodec), tem como finalidade conceder incentivo à implantação ou expansão de empreendimentos industriais, que vierem produzir e gerar emprego e renda no Estado de Santa Catarina. Trata-se de incentivo, a título de financiamento, equivalente a um percentual pré-determinado sobre o valor do ICMS a ser gerado pelo novo projeto.

Da redação: Pablo Mingoti / Assessoria de comunicação SDE 
Foto: Divulgação